Buscar

A consulta



Alguns anos atrás, assistia televisão e vi uma chamada, de certo programa desportivo, anunciando que naquele dia, teriam a presença de uma vidente, que iria ser consultada para saberem quais as previsões para o campeonato de futebol. Como brasileiro, amante do futebol, lembrei do ditado que diz: "Se macumba (bruxaria) ganhasse jogo, o campeonato baiano acabava empatado." Confesso que o ditado não faz sentido, até porque não é a Bahia que tem a maior expressão dessa manifestação religiosa no Brasil.

Causou-me espanto e perplexidade ver tal chamada. Na altura, não assisti ao tal programa e não foi por represália, mas por ter sido muito tarde e acabei por adormecer. No meu entendimento é errado consultar essas pessoas. Não concordo com tal atitude, mas respeito-a. Creio no que afirma um dos princípios fundamentais dos batistas, que é o princípio da liberdade. O homem é livre para escolher o caminho que vai seguir, mas não pode esquecer que vai lidar com as consequências da sua escolha.

Há uma narrativa nas escrituras, que faz referência a uma consulta feita a uma médium. Quando lemos a Bíblia nos deparamos com Saul, o primeiro rei de Israel, e esse homem havia destruído as videntes, mas quando se viu em dificuldades, indagou onde havia uma médium para que ele pudesse ir consultá-la e ao saber da localização foi ao encontro dela (1 Sm 28.1-25). O resultado dessa história foi trágico.

Em nossa sociedade, é comum vermos anúncios destas pessoas na televisão, jornais e outros meios de comunicação. As mesmas afirmam ter a solução e a resposta para todos os dilemas do ser humano. Elas dizem que podem garantir a vitória e a felicidade para todos aqueles que as procuram. Muitas pessoas acreditam em tais anúncios, creem piamente no que esses curandeiros, “mestres” e videntes dizem.

Todos desejam ser felizes, mas o que realmente acontece com as pessoas que buscam tais respostas nesses adivinhos?

  • As pessoas gastam o que têm e o que não têm para encontra a felicidade e solução para seus problemas.

  • Acreditam piamente no que afirmam e são capazes de fazer tudo o que os mesmos dizem sem qualquer grau de racionalidade.

  • Envolvem-se com o mundo das trevas sem ter conhecimento e tornam-se escravas das entidades do mal.

O triste disso tudo é que, se tentarmos falar do evangelho da graça de Deus, somos rejeitados. Se procuramos falar de uma vida centrada na vontade de Deus e na ética do reino, tornamo-nos motivo de piadas. Entretanto, as pessoas seguem buscando e consultando tais mestres.

Quem queremos consultar? Qual a escolha que iremos fazer?

Volto a declarar, na minha opinião é errado consultar essas pessoas, mas respeito quem o faz e elas têm o direito de fazê-lo e são livres para tal. Devemos sempre respeitar a liberdade do outro. Entretanto, a questão é muito mais profunda. Ela fala sobre quem queremos consultar e servir. Na minha ótica a escolha que tem que ser feita é entre Deus, Senhor Absoluto, ou o Diabo e seus demónios. Entre o Deus verdadeiro e os deuses deste mundo, qual será a tua escolha?

Eu junto-me a Josué e digo como ele: "Eu e a minha casa serviremos ao Senhor" (Js 24.15). Quero consultar somente o Senhor, e tu?


#vida #conselhos #vidaespiritual

65 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Negue-se