top of page
Buscar

A fuga


Atualmente, por causa do recrudescimento de posições políticas as pessoas passaram a odiar-se mutuamente, ao ponto de desejarem a destruição dos seus opositores. Diante de um quadro assim, de forma hipotética, chega até você a notícia que seu pior adversário será dizimado, mas que você terá que informar-lhe sobre tal tragédia. Ao refletir sobre tal situação hipotética, qual seria a sua atitude?


A Escritura traz um relato bem parecido à situação citada acima e apresenta-nos o profeta Jonas, homem que odiava o povo assírio, mas que Deus o escolhe e o envia para anunciar aos ninivitas que, se não se arrependessem, todos seriam destruídos. Evidentemente, segundo o livro de Jonas, o profeta não gostou da missão que recebeu da parte de Deus, tema que iremos refletir após a leitura do relato que iremos refletir após a leitura do relato bíblico a seguir:


O Senhor deu esta mensagem a Jonas, filho de Amitai: “Apronte-se e vá à grande cidade de Nínive. Anuncie meu julgamento contra ela, pois vi como seu povo é perverso”. Jonas se aprontou, mas foi na direção contrária, a fim de fugir do Senhor. Desceu ao porto de Jope, onde encontrou um navio que estava de partida para Társis. Comprou a passagem e embarcou para Társis, a fim de fugir do Senhor (Jn 3.1-3). 

Ao analisar esse breve relato, quais são as lições que tiramos para as nossas vidas?


A primeira lição que o texto ensina é que quem alimenta-se do ódio vira às costas para Deus. Jonas era um nacionalista, amava sua nação e até aí tudo bem, mas por amar mais a sua nação passou a odiar o povo de Nínive, a tal ponto de recusar exercer a sua função como mensageiro de Deus. Tal e qual Jonas, estamos dispostos a anunciar a boa mensagem de Deus para aqueles que amamos, mas quando se refere aos diferentes, para aqueles que consideramos inimigos, qual é a nossa atitude? Ficamos fiéis a Deus ou viramos-lhe às costas?


A segunda lição que o texto ensina é que quem alimenta-se do ódio desobedece a Deus. Jonas era profeta, anunciava a mensagem de Deus, mas quando Deus o enviou para anunciar a mensagem de julgamento ao povo inimigo, ele fugiu, pois quem se alimenta do ódio prefere desobedecer a Deus a ter que levar a mensagem da graça de Deus ao inimigo. O ódio afasta-nos de Deus e dos outros.


Por último, o texto ensina que quem alimenta-se do ódio quer fazer valer a sua vontade e não a de Deus. O mensageiro de Deus, o anunciador da mensagem do ETERNO, recusou-se a fazer a vontade de Deus por odiar aqueles que eram o objeto da mensagem. O ódio do profeta destruiu a obediência e fez com que o profeta fugisse.


Nesse tempo de polarização, irás fazer a vontade de Deus ou agir como o profeta?

98 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page