Buscar

A semeadura



O Senhor Jesus ensinava contando histórias e, essas histórias foram chamadas de parábolas. Cada uma dessas parábolas tem um ensino específico. Algumas dessas histórias foram chamadas de parábolas do reino e uma delas é a seguinte:


Voltou Jesus a ensinar à beira-mar. E reuniu-se numerosa multidão a ele, de modo que entrou num barco, onde se assentou, afastando-se da praia. E todo o povo estava à beira-mar, na praia. Assim, lhes ensinava muitas coisas por parábolas, no decorrer do seu doutrinamento. Ouvi: Eis que saiu o semeador a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho, e vieram as aves e a comeram. Outra caiu em solo rochoso, onde a terra era pouca, e logo nasceu, visto não ser profunda a terra. Saindo, porém, o sol, a queimou; e, porque não tinha raiz, secou-se. Outra parte caiu entre os espinhos; e os espinhos cresceram e a sufocaram, e não deu fruto. Outra, enfim, caiu em boa terra e deu fruto, que vingou e cresceu, produzindo a trinta, a sessenta e a cem por um. E acrescentou: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. Quando Jesus ficou só, os que estavam junto dele com os doze o interrogaram a respeito das parábolas. Ele lhes respondeu: A vós outros vos é dado conhecer o mistério do reino de Deus; mas, aos de fora, tudo se ensina por meio de parábolas, para que, vendo, vejam e não percebam; e, ouvindo, ouçam e não entendam; para que não venham a converter-se, e haja perdão para eles. Então, lhes perguntou: Não entendeis esta parábola e como compreendereis todas as parábolas? O semeador semeia a palavra. São estes os da beira do caminho, onde a palavra é semeada; e, enquanto a ouvem, logo vem Satanás e tira a palavra semeada neles. Semelhantemente, são estes os semeados em solo rochoso, os quais, ouvindo a palavra, logo a recebem com alegria. Mas eles não têm raiz em si mesmos, sendo, antes, de pouca duração; em lhes chegando a angústia ou a perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam. Os outros, os semeados entre os espinhos, são os que ouvem a palavra, mas os cuidados do mundo, a fascinação da riqueza e as demais ambições, concorrendo, sufocam a palavra, ficando ela infrutífera. Os que foram semeados em boa terra são aqueles que ouvem a palavra e a recebem, frutificando a trinta, a sessenta e a cem por um (Mc 4.1-20). 

O que essa parábola nos ensina?


A primeira lição é que a Palavra deve pregada para todas as pessoas. O Mestre declara que a semente é a Palavra e que os tipos de solos são as pessoas. Portanto é preciso anunciar a palavra para todas as pessoas indistintamente, pois todas elas devem ouvir a mensagem do evangelho.


O semeador deve espalhar a semente e deve fazê-lo em todos os tipos de solos, mas ele deve compreender que não é o responsável pelo crescimento e desenvolvimento da mesma.


A segunda lição é que o crescimento da Palavra vai depender da atitude de cada pessoa. O Mestre fala de tipos de solo, mostrando que são seres humanos, características de cada pessoa e a resposta que cada um dá em relação à palavra que é semeada. Portanto, aqui percebemos que há fatores externos e internos que fazem com que o ser humano abdique da Palavra.


A Palavra floresce sempre, mas cada solo deve ser trabalhado de forma diferente. Cada um precisa definir que deseja o crescimento da Palavra em sua vida ou não.


Por último, aprendemos que aquele que acata a Palavra em sua vida irá frutificar. Será uma pessoa que investirá a sua vida na vida dos outros, ou seja, não será uma pessoa fechada em si mesma, não viverá egoisticamente. Antes, será uma pessoa que vai ceder e permitir que a semente seja espalhada através de si.


O semeador saiu a semear, mas a semente já floresceu em teu ser?


#Jesus #ensinamentos

38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Negue-se