Buscar

Ainda que


Todos nós, independente da condição social, enfrentamos momentos de crises, que, muitas vezes, tornam-se angustiantes e nos conduzem ao desespero. Entretanto, vale a pena observar a letra da música do compositor brasileiro Ivan Lins: “Desesperar, jamais / Aprendemos muito nestes anos / Afinal de contas, não tem cabimento / Entregar o jogo no primeiro tempo”. Ou seja, não importa qual seja a situação não desespere e saiba que nenhuma tormenta dura para sempre. Esse também foi o pensamento do profeta Habacuque, na conclusão do seu salmo e que devemos analisá-lo na primeira pessoa, pois devemos buscar cantá-lo juntamente com o profeta assim:


Estremeci por dentro quando ouvi isso; meus lábios tremeram de medo. Minhas pernas vacilaram, e tremi de terror. Esperarei em silêncio pelo dia em que a calamidade virá sobre nossos invasores. Ainda que a figueira não floresça e não haja frutos nas videiras, ainda que a colheita de azeitonas não dê em nada e os campos fiquem vazios e improdutivos, ainda que os rebanhos morram nos campos e os currais fiquem vazios, mesmo assim me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus de minha salvação! O Senhor Soberano é minha força! Ele torna meus pés firmes como os da corça, para que eu possa andar em lugares altos (Hc 3.16-19). 

Quais são as lições que aprendemos com esse texto?


A primeira lição que o texto ensina é que a tragédia pode se abater sobre todos nós. Foi na tribulação que Habacuque viu a manifestação do Senhor. Diante da angústia e do sofrimento, ele estremeceu ao perceber o que estava para acontecer. Contudo, ao olhar para o quadro nada animador, percebendo que o inimigo chegava, ele teve a sua fé renovada, pois acreditava que, ainda que uma tragédia pudesse se abater sobre o seu povo, ele não se desesperaria, pois a sua confiança estava em Deus.


A segunda lição que o texto ensina é que nossa confiança deve estar em Deus e não em coisas. É magnífico o que disse o profeta: “Ainda que” se instalasse uma crise generalizada, ainda que ele perdesse tudo, continuaria confiando em Deus. Portanto, o que nos é ensinado é que a nossa esperança e confiança deve estar sempre em Deus e nunca nos bens materiais.


Por último, o texto ensina que nossa alegria deve estar em Deus, pois Ele é que é a nossa salvação. Deus é tanto a salvação como Aquele que cuida e guarda as nossas vidas. Ele é Aquele que caminha conosco apesar das circunstâncias, pois foi o próprio Senhor Jesus quem prometeu: “Eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos” (Mt 28.20).


Não importa qual seja a situação, confie em Deus. Ainda que todos te abandonem, ainda que estejam a caluniar-te e acusando-te de muitas coisas, ainda que estejas sem nada e tenhas perdido tudo, confie em Deus, pois é Ele que irá ser a tua salvação e levar-te por lugares seguros.

72 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo