Buscar

Aprendendo a viver


O livro de Eclesiastes, escrito para dar orientação aos mais jovens, afirma que a vida é para ser vivida intensamente, mas é para ser vivida de modo coerente e um dia de cada vez. É necessário viver o hoje da melhor forma possível, mas devemos vivê-lo com sentido na certeza de que, quem sabe, chegará o tempo em que a vida continuará pulsando em nós, mas o viver se tornará complicado e angustiante, porque estaremos limitados pela velhice e, em consequência disso, diremos que não temos neles prazer. O autor de Eclesiastes descreveu essa realidade da seguinte maneira:


Jovem, alegre-se em sua juventude! Aproveite cada momento. Faça tudo que desejar; não perca nada! Lembre-se, porém, que Deus lhe pedirá contas de tudo que fizer. Não se preocupe com coisa alguma e mantenha o corpo saudável. Lembre-se, porém, que a juventude, e a vida inteira diante de você, não fazem sentido. Não se esqueça de seu Criador nos dias de sua juventude. Honre-o enquanto você é jovem, antes que venham os tempos difíceis e cheguem os anos em que você dirá: "Não tenho mais prazer em viver". Lembre-se dele antes que o sol, a lua e as estrelas percam o brilho aos seus olhos, e as nuvens voltem a cobrir o céu depois da chuva. Lembre-se dele antes que suas pernas comecem a tremer, e antes que seus ombros se encurvem. Lembre-se dele antes que os poucos dentes que lhe restam já não possam mastigar, e antes que seus olhos deixem de ver com clareza. Lembre-se dele antes que seus ouvidos fiquem fracos e você já não ouça o som das pessoas trabalhando nas ruas. Hoje você levanta com o primeiro canto dos pássaros, mas um dia não os ouvirá mais. Lembre-se dele antes que você tenha medo de cair e se preocupe com os perigos nas ruas; antes que seus cabelos fiquem brancos como a amendoeira em flor, e você se arraste como um gafanhoto prestes a morrer; e antes que você perca o desejo. Lembre-se dele antes que falte pouco para descer ao túmulo, seu lar eterno, quando os pranteadores chorarão em seu funeral. Sim, lembre-se de seu Criador agora, enquanto você é jovem, antes que o fio de prata da vida se rompa e antes que a taça de ouro se quebre. Não espere até que o cântaro se despedace junto à fonte e a roldana se parta junto ao poço. Pois, então, o pó voltará à terra e o espírito voltará a Deus, que o deu. "Nada faz sentido", diz o Mestre. "Nada faz o menor sentido." (Ec 11.9-12.8). 

O Pregador, ao mostrar o lado realista da vida, mesmo inserido numa cultura que valorizava a velhice, deixa claro que nela não há prazer. Entretanto, devemos ter consciência que a vida é breve. O que o aprendemos sobre a vida com este texto? Quais as lições do Pregador para nós?


A primeira lição do texto é que devemos viver com intensidade e responsabilidade, pois a morte é certa. Viver intensamente é aproveitar cada momento, desfrutando de cada oportunidade da vida. O pregador afirma que devemos nos divertir, andar pelos caminhos que satisfazem o nosso coração e que agradam aos nossos olhos. Sendo assim, desfrute da vida, aproveite tudo o que tem de melhor, até porque a morte chega para todos. Portanto, viva este dia como se fosse o último de sua existência, como se a morte fosse chegar ao final do dia. Sendo assim, aproveite a juventude para ser feliz, para divertir-se e construir bons relacionamentos, mas sempre dentro dos padrões de Deus. Viva com alegria e doe-se aos demais, invista sua vida em pessoas, pois as coisas ficarão todas aqui. Portanto, não espere pelo futuro, pois ele é incerto e não há garantia de que ele chegará.


A segunda lição que o texto ensina é que não podemos nos esquecer do Criador. Não esqueça que terá de prestar contas de como vivestes neste mundo. Portanto, não deixa para pensar em Deus quando já não tiver mais nada para oferecer. Não deixe para pensar em Deus somente quando já não houver mais prazer na vida. Deus aceita-nos em qualquer fase de nossa vida (Mt 20.1-16), mesmo quando estamos chegando ao nosso fim. Entretanto, esquecer-se do Criador nos dias da juventude é viver uma vida sem significado e propósito.


A última lição do texto é: viva intensamente e morra vivendo. O Pregador descreve que com o passar dos anos o nosso organismo vai se deteriorando. Portanto, viva, mas saiba que chegará o dia em que a nossa visão enfraquecerá, os braços já não terão forças, as pernas ficarão bambas, os dentes ficarão gastos e cairão, o ouvido mouco e os cabelos, se não caírem, ficarão brancos. O cantor e compositor Oswaldo Montenegro, na canção Agonia, afirma que sabe que vai morrer um pouco a cada dia e essa afirmação está corretíssima, pois morremos um pouco a cada instante. Logo, morremos um pouco a cada dia, mas vivamos cada momento como se celebrássemos a vida. Morra na expectativa de uma nova folia e na expectativa do reencontro com o Criador. O Pregador ensina que devemos viver intensamente e morrer vivendo, mas há muita gente que vive morrendo, pois vive sem prazer e esperança. Viva intensamente! Torne a sua vida um canto à felicidade!

91 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo