Buscar

Basta!

Atualizado: 13 de nov. de 2020



Leio com uma certa indignação, a notícia de que uma menina de onze anos foi obrigada a levantar a sua blusa perante o empregado de uma loja de doces, porque ele pensava que ela estava furtando algo naquele estabelecimento comercial. Ao imaginar que a criança estivesse furtando, deveria ter chamado as autoridades e os pais da mesma e não fazer uma atitude abusiva como a que fez.

É revoltante ler a explicação dada por tal empregado, pois não agride apenas a menina, mas atinge a todo um grupo de pessoas. Ele disse que suspeitou da menina por causa da cor de sua pele e do estilo de cabelo afro e seguiu afirmando que descem muitas crianças da comunidade para furtar. Esse funcionário mostra todo o seu preconceito, mas e se fosse uma criança branca de olhos azuis e loira, ele teria tido a mesma atitude?

A atitude vergonhosa desse funcionário serve para mostrar todo o preconceito que carregamos dentro de nós e a realidade é que o preconceito aparece em todos os lados e uns sofrem muito mais que outros. Esta história aconteceu no Brasil, mas muitas acontecem ao redor do nosso planeta e infelizmente a maioria das vezes fazemos vista grossa, nos calamos e o pior de tudo é que há momentos em que nos descobrimos agindo com preconceito.

É hora de erguermos a voz e dizer que basta, já chega. Não podemos compactuar com tal atitude, pois um dia o preconceito pode ser contra nós próprios e contra os nossos. Devemos sempre recordar as palavras do pastor Martin Niemöller:


"Primeiro, vieram atrás dos judeus mas eu não fiz nada, porque não sou judeu. Então vieram atrás dos socialistas; mas eu não fiz nada, já que não sou socialista. Depois vieram atrás dos católicos; mas eu não fiz nada, porque não sou católico. Finalmente, vieram atrás de mim; mas não havia ninguém para me ajudar."

Precisamos erguer nossas vozes, devemos condenar a prática do mal e toda espécie de abuso que seja cometido. Na Escritura, Deus fala ao profeta Habacuque e lança cinco ais (Hc 2.2-20) e devemos olhar para os mesmos com temor e tremor, o que que ali se encontra, reflete a atitude que vemos das pessoas e governos em nossos dias. Contudo, Deus não está apático, Ele é moral, age e intervém na história e o Senhor está avisando para ter cuidado, pois Ele virá.

Uma criança foi vítima de preconceito e esta mesma criança sente o preconceito que é projetado sobre todos os que têm a tez preta e os cabelos afro. Uma criança injustamente só por viver perto de uma localidade de pessoas desfavorecidas economicamente. E um funcionário se acha no direito de ser polícia, o juiz e o algoz de uma menina indefesa. Sem pejo viola todos os direitos dela, mas chegou momento de dizermos basta, não aceitaremos tal atitude e não aceitaremos porque Deus não a aceita. A Escritura diz: “Porque, para com Deus, não há acepção de pessoas.” (Rm 2.11) e se o Criador não faz acepção de pessoas, nós suas criaturas não podemos fazê-lo

Basta!


#vida #atitude #amor #próximo

49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Negue-se