top of page
Buscar

Carta da prisão



Os dias de quarentena que estamos vivendo, são para alguns uma espécie de prisão. Quando se pensa em prisão, confinamento, a ideia é de ficar isolado do mundo sem poder ter contato com os demais e muito menos se relacionar e o que podemos fazer?


Nos dias atuais, temos internet e todas as mídias possíveis que nos permitem, apesar do isolamento, estar em contato com as pessoas, mas se voltarmos no tempo, veremos que outrora isto era impossível. Entretanto, quando olhamos para o Novo Testamento, encontramos algumas cartas do apóstolo Paulo, que foram escritas da prisão, no seu tempo de confinamento. A carta que estou falando é uma das mais pessoais, é a carta à igreja de Filipo e ficou conhecida como carta da alegria.


Lendo e relendo esta bela carta de Paulo, pensando no seu confinamento, isolado da comunhão e relação com seus amigos, aprendo o seguinte:

Aproveite este tempo para trazer à memória tudo de bom que viveu com os seus amigos. É interessante que Paulo abre seu coração. Ele diz que sente saudade dos seus irmãos. Aproveita o confinamento para comunicar-se como podia. Ele escreveu uma carta para que fosse lida perante a igreja. Hoje temos várias plataformas e formas de escrever e dizer aos amigos o quão importante eles são e o quanto significam para nós.

A segunda realidade que aprendo nos diz que é preciso ocupar nossa mente com coisas positivas. Paulo não ficou se queixando. Não ficou lamuriando. Ele trouxe coisas boas à memória e foi escrevendo sobre isto aos seus irmãos na fé. Nada de autovitimização, nada de comiseração. Ele aproveitou o momento e se encheu de coisas boas para transmitir aos demais. Aproveite este tempo como um tempo para rever a vida e se encher de tudo o que é bom e transmitir estas lições aos demais.


A carta de Paulo aos crentes de Filipos mostra que é preciso valorizar o que é essencial e desprezar as futilidades da vida. Paulo olha para sua história, para sua formação, todo o seu conhecimento religioso e diz que tudo isto não faz sentido. O sentido da sua existência é Cristo e torna-se fundamental deixar para trás as coisas sem sentindo para continuar na caminhada. É fundamental ver o que é essencial e seguir em frente.


Aproveite este momento para mostrar aos amigos quão importante é que todos estejam unidos e ajudando-se mutuamente. Paulo luta pela reconciliação. Ele tinha consciência de que havia gente que estava brigada e por isso, diz que as desavenças deveriam acabar. Ele agradece pelo cuidado que as pessoas demonstraram por ele, ao ponto de enviar dinheiro para ele. Ele é grato e responde com amor. Este é um tempo de cuidar e ser cuidado, é um tempo para que possamos perceber que não dá para ficar alimentando brigas infantis.


A carta da prisão é feita de alegria, solidariedade e gratidão. É uma carta que olha pra fora de si e mostra que a vida acontece nas relações e quando somos livres de mente, nada pode nos agrilhoar.


Seja livre e viva livre, mesmo que estando em tempo de quarentena.


Deus o abençoe.


#confinamento #vida

126 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page