Buscar

Certeza

Atualizado: 23 de set. de 2021



A dúvida faz parte do nosso dia a dia e assim como discípulos de Jesus Cristo, há momentos que enfrentamos a dúvida também. É fundamental entendermos que duvidar não é ceticismo e muito menos incredulidade. Nas palavras de Alister McGrath, “Duvidar significa, muitas vezes, fazer perguntas ou expressar incertezas do ponto de vista da fé. A pessoa crê, mas enfrenta dificuldades com essa fé ou tem alguma preocupação. Fé e dúvida não se excluem mutuamente – mas fé e incredulidade sim”. A dúvida faz parte da vida, mas como discípulos de Cristo devemos ter a convicção de algumas coisas. O apóstolo João, no fim de sua primeira epístola, declara que há três coisas que precisamos saber enquanto discípulos de Jesus Cristo. João afirma:


Sabemos que os nascidos de Deus não vivem no pecado, pois o Filho de Deus os protege e o maligno não os toca. Sabemos que somos filhos de Deus e que o mundo inteiro está sob o controle do maligno. E sabemos que o Filho de Deus veio e nos deu entendimento para que conheçamos ao Deus verdadeiro. Agora, vivemos em comunhão com o Deus verdadeiro, porque vivemos em comunhão com seu Filho, Jesus Cristo. Ele é o Deus verdadeiro e é a vida eterna. Filhinhos, afastem-se dos ídolos (1 Jo 5.18-21). 

João, portanto, apresenta suas instruções e mostra que elas se relacionam com as bases morais, doutrinárias e sociais. Sendo assim, vejamos quais são as lições desse texto para nós.


A primeira lição que o texto ensina é que o discípulo não vive na prática do pecado. João inicia afirmando “sabemos”, portanto, aquele que nasceu novamente, que é discípulo de Jesus Cristo, não vive uma vida desregrada e muito menos egoisticamente, buscando satisfazer os seus próprios desejos.


A segunda lição que o texto ensina é que o prazer do discípulo se encontra na comunhão que ele mantém com o Pai. A segunda realidade que João afirma é que sabemos que somos filhos de Deus e por isso, estamos protegidos do maligno, somos guardados pelo Senhor, pois o pensamento do mundo, o estilo de vida secular vai de encontro à vontade de Deus, pois esse sistema jaz sob a influência do mal, mas o discípulo é guardado pelo Pai.


Por último, o texto ensina que o discípulo verdadeiro reconhece a encarnação de Jesus Cristo e que é através d’Ele que podemos conhecer e viver em comunhão com Deus. O terceiro, sabemos de João é a certeza da encarnação e de que Jesus é Aquele que nos leva para uma relação íntima com o Pai. Aquele que desfruta da comunhão com o Pai afasta-se dos ídolos e, devemos entender, que tudo o que toma o lugar de Deus torna-se um ídolo em nossa vida.


O apóstolo João, em toda a sua epístola, apresentou o Senhor Jesus como sendo a resposta para o dilema existencial humano. Ele encarnou, é a Verdade e tem a verdade. Além disso, somente Ele pode nos livrar do poder das trevas. Sendo assim, precisamos nos entregar ao Senhor Jesus, devemos permitir que Jesus viva em nós e através de nós. A pergunta que fica é: Tens certeza que és filho de Deus?

64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo