Buscar

Cuide da sua vida



Meu pai costumava dizer: “É muito fácil eu viver a tua vida, o duro é eu viver a minha”. Entretanto, ele não ficava por aí e seguia afirmando: “Cuida da tua vida!” Isso parece ser óbvio, mas a realidade é que preocupamo-nos mais com a vida dos outros do que a nossa própria e acima de tudo, avaliamos mais os erros dos outros que os nossos.


O evangelho de Marcos, narra que há um episódio que o Senhor Jesus trata dessa questão. O texto diz:


Mas, se alguém fizer um destes pequeninos que confiam em mim cair em pecado, seria melhor que lhe amarrassem ao pescoço uma grande pedra de moinho e fosse jogado ao mar. Se sua mão o leva a pecar, corte-a fora. É melhor entrar na vida eterna com apenas uma das mãos que ser lançado no fogo inextinguível do inferno com as duas mãos. Lá os vermes nunca morrem e o fogo nunca se apaga. Se seu pé o leva a pecar, corte-o fora. É melhor entrar na vida eterna com apenas um pé que ser lançado no inferno com os dois pés. Lá os vermes nunca morrem e o fogo nunca se apaga. E, se seu olho o leva a pecar, lance-o fora. É melhor entrar no reino de Deus com apenas um dos olhos que ter os dois olhos e ser lançado no inferno. Lá os vermes nunca morrem e o fogo nunca se apaga. “Pois cada um será provado com fogo. O sal é bom para temperar, mas, se perder o sabor, como torná-lo salgado outra vez? Tenham entre vocês as qualidades do bom sal e vivam em paz uns com os outros. (Mc 9.42-50). 

Vejamos, portanto, quais as lições que esse texto nos apresenta.

A primeira lição que o texto apresenta é que devemos tomar cuidado para não fazer com que os outros não tropecem, ou seja, é preciso cuidado para que as atitudes pessoais e os maus exemplos não afastem os outros da sua relação com Deus. Portanto, o Senhor inicia afirmando que aqueles que o seguem têm que ser criteriosos para não fazerem com que os outros discípulos caiam por causa do mau exemplo que lhes foi passado.

A segunda lição é que precisamos conhecer as nossas fraquezas e ao conhecê-las, temos que ser criteriosos, exercendo autodisciplina e rejeitando seguir por caminhos que sabemos que nos fazem tropeçar. Portanto, não podemos ser tolerantes com as nossas debilidades, pelo contrário, precisamos estar atentos e ser disciplinados para que possamos matar a nossa vontade e fazer a vontade de Deus.

A terceira lição nos ensina que precisamos preservar a nossa essência. É interessante que o Mestre declara que é preciso ter o sal na vida, ou seja, é preciso, ter sabor, sentido de vida e não se deixar corromper e se corroer pelo mal.

É fundamental ser um bom exemplo e dar sabor à vida dos demais, preservando-os para que eles próprios venham a ter em suas próprias vidas sabor. Sendo assim, para que se preserve a nossa essência é preciso levar a mensagem aos demais.

Por último, é essencial que mantenhamos a paz com as pessoas. O discípulo não é um causador de confusão e divisão. O discípulo tem que ser alguém que vive em paz com todas as pessoas e é um pacificador, pois o próprio Senhor declarou: “Felizes os que promovem a paz, pois serão chamados filhos de Deus”. (Mt 5.9).


#Jesus #ensinamentos

60 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo