Buscar

Cuide de seu líder


O líder é uma pessoa que está em evidência, que consegue motivar e fazer com que os liderados assimilem sua visão seus projetos. Motivados por ele, buscam a concretização daquilo que foi traçado., uma vez que o objetivo precisa ser alcançado. Entretanto, o que as pessoas muitas vezes esquecem é que o líder é uma pessoa comum, cheias de defeitos e que, como qualquer outro ser humano, precisa ser cuidada. Quando o assunto é liderança religiosa, a situação se agrava, pois os líderes são muitas vezes venerados, cobrados e chega-se mesmo a esquecer que são humanos. Luciana Campos em seu livro “A dor invisível dos presbíteros” (2018), afirma: “Parece senso comum que os mediadores do divino estejam disponíveis para auxiliar o sofrimento humano, e, por esta razão, são vistos como pessoas fortes, inabaláveis, quase intocáveis. Talvez se defrontar de modo claro com a humanidade do padre ou pastor, que muitas vezes é uma âncora para o fiel, o conduza a um desamparo que torna mais fácil negar sua possível fragilidade. Por isso esta dor é tão pungente, por isso é tão grave, por isso é uma dor invisível”. É preciso cuidar daqueles que exercem liderança. O apóstolo Paulo quando escreveu sua primeira carta a Timóteo tratou dessa temática assim:


Os presbíteros que fazem bem seu trabalho devem receber honra redobrada, especialmente os que se dedicam arduamente à pregação e ao ensino. Pois as Escrituras dizem:Não amordacem o boi para impedir que ele coma enquanto debulha os cereais”, e também: “Aqueles que trabalham merecem seu salário”. Não aceite acusação contra um presbítero sem que seja confirmada por duas ou três testemunhas. Aqueles que pecarem devem ser repreendidos diante de todos, o que servirá de forte advertência para os demais. Ordeno solenemente, na presença de Deus, de Cristo Jesus e dos anjos eleitos que você obedeça a estas instruções sem tomar partido nem demonstrar favoritismo. Não se apresse em nomear um líder. Não participe dos pecados alheios. Mantenha-se puro. Não beba apenas água. Uma vez que você fica doente com frequência, tome um pouco de vinho por causa de seu estômago. Lembre-se de que os pecados de alguns são evidentes, e seu julgamento é inevitável. Há outros, porém, cujos pecados só serão revelados mais tarde. Da mesma forma, as boas obras de alguns são evidentes, e outras, feitas em segredo, um dia serão conhecidas (1 Tm 5.17-25). 

Quais as lições que esse texto nos ensina?


A primeira lição que o texto ensina é que os líderes devem ser cuidados para terem o seu sustento. É interessante que o apóstolo está escrevendo para um jovem pastor e o orienta para que tome conta dos líderes e perceba que eles devem ser cuidados e reconhecido pelo trabalho que fazem. Os líderes precisam ser valorizados, estimados e apoiados, mas é interessante ver que eles são sustentados e não os donos das finanças.


A segunda lição que o texto ensina é que os líderes são falhos, ou seja, são tão seres humanos como qualquer um de nós. Entretanto, Paulo diz que não se deve aceitar acusação contra um líder de ânimo leve e, se for reconhecido o seu erro, deve ser repreendido, precisa ser chamado à razão, mas a repreensão visa o restabelecimento e nunca a destruição da pessoa.


Por último, o texto ensina que não se deve tomar partidarismo. Paulo diz para Timóteo não tomar partido e nem mostrar favoritismo, ou seja, trate seus líderes com consideração e não permita que suas preferências façam com que o outro seja coloca à parte ou até mesmo desprezado.


Cuide de seu líder, até porque, como escreveu Charles Swindoll: “As pessoas que servem a Deus e aos outros “levam sempre no corpo” os sinais da morte – perigos e ameaças muito reais. Sutis e silenciosos, esses perigos espreitam lugares mais inesperados, exigindo satisfação. O verdadeiro servo, como já vimos, é uma pessoa bastante vulnerável”.

72 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo