top of page
Buscar

Deixe-os ir


Um dos grandes dilemas que os pais enfrentam é a chamada síndrome do ninho vazio, o que não deixa de ser algo contraditório, pois costuma-se dizer que os filhos devem ser criados para o mundo, para que possam sair e enfrentar a vida, mas quando chega o momento da saída, parece que o mundo dos pais desmorona. Entretanto, é essencial perceber que os filhos não nos pertencem e isso, fica muito bem explícito no que escreveu Kalil Gibran, no livro O profeta: “Vossos filhos não são vossos filhos. São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma. Vêm através de vós, mas não de vós. E embora vivam convosco, não vos pertencem”. Portanto, pais devem criar e educar os filhos para que possam seguir seus próprios caminhos. É interessante ver o que o salmista declara sobre os filhos:


Os filhos que o homem tem em sua juventude são como flechas na mão do guerreiro (Sl 127.4). 

O que aprendemos com esse verso?

A primeira lição que o texto ensina é que os filhos devem ser cuidados. O texto afirma que os filhos são como flechas na mão do guerreiro, nenhum guerreiro desejaria ter em mãos uma flecha estragada, quebrada. Portanto, pais precisam cuidar e educar os filhos para que sejam pessoas saudáveis e corretas.

A segunda lição que o texto ensina é que os pais devem permitir que seus filhos sigam seus caminhos. Uma flecha deve ser atirada e, geralmente, ela é atirada para longe. Portanto, os pais devem permitir que os filhos sigam seus caminhos, pois foi para isso que eles foram criados. Eles não podem e nem devem ficar presos numa redoma e sendo protegidos a vida toda. Pais devem preparar os filhos para vida e, no momento certo, abrir mão para que eles possam trilhar seus próprios caminhos.


Por último, o texto ensina que os pais devem preparar os filhos para seguir o caminho certo. Um guerreiro quando atira sua flecha tem um alvo em mira. Sendo assim, sua flecha segue com um objetivo determinado e pais devem educar e preparar os filhos visando um alvo específico, preparando-os para que possam buscar tal objetivo e seguir focados no mesmo.


Filhos vêm através de nós, mas devem seguir seus próprios caminhos. A formação deles é um processo lento, demorado, mas há de chegar o momento em que eles terão que partir, tal e qual a flecha que precisa ser lançada. Sendo assim, não tenha medo e deixe-os ir confiando em tudo aquilo que no percurso da formação lhes foi transmitido.

143 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page