Buscar

É hora de consolar



Estamos vivenciando dias difíceis. A quantidade de pessoas que estão morrendo por causa do Covid-19 é alarmante. De repente, aquilo que parecia ser uma obra da literatura bate à nossa porta. Olhando para o momento que vivemos, até parece que estamos dentro da história de Albert Camus “A Peste”.


Este é um momento em que todos precisam ser ajudados e todos precisam ajudar. Todos precisam amparar e ser amparados. A situação é angustiante. Estamos aprisionados. Trancafiados, somos mantidos em cativeiro, uns por livre e espontânea vontade e outros sem o desejarem, mas o fato é que estamos em casa e nela devemos ficar. Contudo, o que devemos fazer para que possamos suportar este momento?


As palavras do Senhor através do profeta Isaías nos indicam o caminho. O texto diz: “Consolem, consolem o meu povo, diz o Deus de vocês. Encorajem a Jerusalém e anunciam que ela já cumpriu o seu trabalho que lhe foi imposto, pagou sua iniquidade, e recebeu da mão do SENHOR em dobro por todos os seus pecados.” (Is 4.1-2). Este texto é maravilhoso e nos ensina muito.


É mandamento de Deus que nos consolemos e nos encorajemos. Devemos nos apoiar. Precisamos partilhar nossas dores e lágrimas. Dor partilhada é dor amenizada. É fundamental confortar o outro. Não podemos esquecer que o povo de Israel estava no cativeiro, em sofrimento e nós, nos dias atuais, passamos por um sofrimento atroz. Estamos perdendo pessoas muito amadas e é diante desta realidade que o Senhor diz para nos consolarmos e nos encorajarmos.


É ordem do Senhor que falemos coisas agradáveis e boas uns aos outros. Devemos ser portadores de boas notícias. Precisamos ter a capacidade de levar palavras que edifiquem, que construam o outro. Num momento de crise e angústia, precisamos ter a capacidade de ter boas palavras uns para com os outros. Devemos ter palavras de esperança.


Neste tempo, onde as notícias são trágicas, precisamos erguer nossas vozes com uma palavra de esperança. Precisamos erguer as nossas vozes e alimentando-nos mutuamente com palavras de esperança.


O momento pode ser complicado e difícil, mas Deus não se esqueceu de nós. Note que o texto fala que é um mandamento do Senhor e Ele dirige-se às pessoas em sofrimento, mas chama-os de “meu povo”. O sofrimento pode ser intenso, a dor insuportável e agonizante, mas o Senhor diz que está vendo o que acontece e que não virou às costas. Ele cuida dos seus. Ele cuida de nós.

O momento é delicado, é angustiante, mas é fundamental lembrar que somos do Senhor e que Ele levanta pessoas para virem ao nosso encontro para que possamos ser confortados e consolados.

#confinamento #quarentena #fé #Deus #cuidado

89 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo