Buscar

É tempo de celebração


Vivemos na era digital e as redes sociais têm determinado o estilo de vida de muitas pessoas. É comum vermos pessoas partilhando tudo o que fazem, há uma exposição exacerbada a nível pessoal e, nessa senda, percebemos que a própria manifestação religiosa tem entrado no campo da exposição, a viver-se de eventos e concertos. Entretanto, a celebração religiosa não é para o homem, e sim, para glorificar a Deus. Neemias falou isso ao povo de Israel e mostra-nos qual o caminho que devemos seguir quando desejamos cultuar a Deus. A narrativa que ele faz é bem elucidativa e precisamos refleti-la, pois ele declarou:


Em outubro, quando os israelitas já haviam se estabelecido em suas cidades, todo o povo se reuniu com um só propósito na praça em frente da porta das Águas. Pediram ao escriba Esdras que trouxesse o Livro da Lei de Moisés, que o S enhor tinha dado a Israel. Assim, no dia 8 de outubro, o sacerdote Esdras trouxe o Livro da Lei perante a comunidade constituída de homens e mulheres e de todas as crianças com idade suficiente para entender. Ficou de frente para a praça, junto à porta das Águas, desde o amanhecer até o meio-dia, e leu em voz alta para todos que podiam entender. Todo o povo ouviu com atenção a leitura do Livro da Lei. O escriba Esdras estava em pé sobre uma plataforma de madeira feita para a ocasião. À sua direita estavam Matitias, Sema, Anaías, Urias, Hilquias e Maaseias; à sua esquerda, Pedaías, Misael, Malquias, Hasum, Hasbadana, Zacarias e Mesulão. Esdras estava sobre a plataforma, à vista de todo o povo. Quando o viram abrir o Livro da Lei, todos se levantaram. Esdras louvou o S enhor , o grande Deus, e todo o povo disse: “Amém! Amém!, com as mãos erguidas. Depois, prostraram-se com o rosto no chão e adoraram o Senhor. Em seguida, os levitas Jesua, Bani, Serebias, Jamim, Acube, Sabetai, Hodias, Maaseias, Quelita, Azarias, Jozabade, Hanã e Pelaías instruíram o povo acerca da Lei, e todos permaneceram em seus lugares. Liam o Livro da Lei de Deus, explicavam com clareza o significado do que era lido e ajudavam o povo a entender cada passagem. Então o governador Neemias, o sacerdote e escriba Esdras e os levitas que instruíam o povo disseram:Não se lamentem nem chorem num dia como este! Hoje é um dia consagrado ao Senhor, seu Deus!. Pois todo o povo chorava enquanto ouvia as palavras da Lei. E Neemias prosseguiu:Vão e comemorem com um banquete de comidas saborosas e bebidas doces e repartam o alimento com aqueles do povo que não prepararam nada. Este é um dia consagrado ao nosso Senhor. Não fiquem tristes, pois a alegria do Senhor é sua força!. Os levitas também acalmaram o povo, dizendo: “Aquietem-se! Não fiquem tristes! Hoje é um dia santo!. Então o povo saiu para comer e beber numa refeição festiva, para repartir o alimento e celebrar com grande alegria, pois tinham ouvido e entendido as palavras de Deus. No dia 9 de outubro, os chefes de todas as famílias do povo, junto com os sacerdotes e os levitas, reuniram-se com o escriba Esdras para examinar a Lei mais atentamente. Enquanto estudavam a Lei, descobriram que o Senhor havia ordenado por meio de Moisés que os israelitas morassem em cabanas durante a festa a ser comemorada naquele mês. Ele tinha dito que se devia fazer uma proclamação por todas as suas cidades e em Jerusalém, para que o povo fosse até os montes apanhar ramos de oliveiras cultivadas e oliveiras silvestres, ramos de murtas, de palmeiras e de outras árvores frondosas. Deviam usar esses ramos para construir as cabanas, conforme prescrito pela Lei. O povo saiu, cortou ramos e os usou para construir cabanas nos terraços das casas, nos seus pátios, nos pátios do templo de Deus, na praça junto à porta das Águas e na praça junto à porta de Efraim. Então todos que haviam regressado do cativeiro moraram nessas cabanas durante a festa, e todos estavam cheios de grande alegria. Os israelitas não celebravam a festa dessa maneira desde os dias de Josué, filho de Num. Durante os sete dias da festa, Esdras leu o Livro da Lei de Deus a cada dia. Então, no oitavo dia, realizaram uma reunião solene, conforme prescrito (Ne 8.1-18). 

Quais são as lições que esse texto nos apresenta?

A primeira lição que podemos extrair do texto é sobre a importância de juntar o povo para celebrar ao Senhor. Esse capítulo está impregnado do conceito da união de todo o povo, junto para celebrar culto ao Senhor. Eles estavam reunidos no mesmo lugar, celebrando e adorando a Deus e quando o povo se reúne para celebrar o nome do Senhor, sua glória se manifesta e pessoas são alcançadas pela sua Palavra. Portanto, a primeira lição é que devemos nos reunir para celebrar o Senhor.


A segunda lição é sobre a necessidade de ensinar a Palavra de Deus. O capítulo oito é fundamentado no ensino da Palavra de Deus. Essa deve ser a nossa função, ensinar a Palavra de Deus. É essencial ensinar a Palavra de Deus, mas para isso devemos aprofundar o nosso conhecimento dela. Neemias nos mostra que as pessoas se reuniram para ouvir a Palavra de Deus, pois desejavam ser instruídas e ensinadas na Palavra de Deus.

Por último, o texto ensina que precisamos valorizar a nossa história. O texto mostra a história de uma celebração que havia sido deixada para trás. Entretanto, o povo entendeu que deviria restaurar essa celebração. Deus se manifestou na história e escolheu um povo para que, através desse povo, Ele viesse a encarnar. Sendo assim, desprezar à história do povo de Deus é desprezar o próprio Deus.


Neemias nos ensina a valorizarmos a nossa história e deixa claro que não podemos esquecer a nossa origem e para onde caminhamos. Ele termina a narrativa mostrando o povo alegre e celebrando a história e adorando ao Deus que se manifesta na história. E nós o que estamos fazendo?

60 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Negue-se