top of page
Buscar

Jesus: O Deus que se identifica conosco


Sérgio Pimenta foi um dos melhores compositores da música evangélica brasileira. Ele é o autor da magnífica canção Só quem sofreu que logo no início ele afirma: “Só quem sofreu / Pode avaliar quem sofreu / Pode se identificar / Pode ter o mesmo sentir” e ele segue afirmando “E o Cristo encarnou / Sofrendo como homem a dor / Sabendo o que é padecer / Na mente e no corpo / E Ele morreu / E até a própria morte venceu / Mostrando o amor capaz de atender / A todo homem”. A encarnação foi o meio pelo qual Deus se identificou conosco, pois Jesus veio viver como um de nós e passou por tudo aquilo que nós passamos. O autor da carta aos hebreus declara o seguinte:


“Visto, portanto, que os filhos são seres humanos, feitos de carne e sangue, o Filho também se tornou carne e sangue, pois somente assim ele poderia morrer e, somente ao morrer, destruiria o diabo, que tinha o poder da morte. Só dessa maneira ele libertaria aqueles que durante toda a vida estiveram escravizados pelo medo da morte. Também sabemos que o Filho não veio para ajudar os anjos, mas sim os descendentes de Abraão. Portanto, era necessário que ele se tornasse semelhante a seus irmãos em todos os aspectos, de modo que pudesse ser nosso misericordioso e fiel Sumo Sacerdote diante de Deus e realizar o sacrifício que remove os pecados do povo. Uma vez que ele próprio passou por sofrimento e tentação, é capaz de ajudar aqueles que são tentados” (Hb 2.14-18). 

Quais lições aprendemos com esse texto?


Primeira: Jesus, o Deus que se identifica conosco, passou por todas as nossas privações, provações e tentações e isso faz com que Ele nos compreenda e entenda profundamente. Como escreveu António van der Meer: “Jesus se identificou profundamente conosco para nos alcançar. Não veio parecendo homem, mas tornou-se homem, assumindo a nossa natureza humana, nossas lutas e fraquezas, vivendo entre nós, como um de nós” e por isso, Ele é capaz de entender a todo homem.


Segunda: Jesus, o Deus que se identifica conosco, é o Deus que se faz pequeno. Sim, Jesus desce e vem ao nosso encontro. Ele se humaniza e ao fazê-lo, renunciou à sua imunidade, expôs-se a sofrer as tentações, passar pelo sofrimento, enfrentar solidão e dor, ou seja, tudo o que um ser humano tem que experenciar e ele fê-lo para se identificar conosco, mas essencialmente para poder nos resgatar e ter-nos junto de Si.


Terceira: Jesus, o Deus que se identifica conosco, é aquele que realiza a nossa redenção, ou seja, ele paga o preço para a nossa libertação. Ele se fez homem, encarnou passou por tudo o que passamos, porém sem jamais pecar e, por isso, como diz o autor de hebreus, Ele é capaz de ajudar aqueles que são tentados. O Senhor não apenas ajuda, Ele nos liberta, pois pagou o preço da nossa redenção.


Jesus, o Deus que se identifica conosco, sabe o que é padecer e conhece as nossas dores e lutas mais intensas, mas Ele é aquele que pode dizer para que fiquemos tranquilos, pois venceu todas as provações e tentações. Ele venceu o mundo e diz para que possamos ter bom ânimo. Confie em Jesus, o Deus que se identifica, que se faz perto e nos guarda.

74 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page