top of page
Buscar

Não se deixe levar



Cresci num ambiente completamente religioso e a maior parte da minha formação acadêmica aconteceu dentro desse ambiente. Entretanto, tive a felicidade de fazer parte de uma família que não pensava que o evangélico fazia parte de uma cultura separada, que vivia fechada em um gueto. Pelo contrário, cresci num ambiente cheio de graça e onde transbordava a graça de Deus e foi nesse ambiente que aprendi a gostar da literatura, de dedicar tempo estudando as Escrituras e acima de tudo, aprendendo a conviver com a diversidade.


Cresci livre, sendo levado a refletir sobre minhas decisões e as consequências das mesmas. Entretanto, tenho consciência que nem sempre o meio religioso funciona assim, e mesmo fora dele, há pessoas que vivem cheias de temores por causa das muitas proibições que lhes são impostas, dos medos que lhes são inculcados. Ricardo Gondim, pastor da igreja Assembleia de Deus Betesda, escreveu um livro fantástico e, mesmo passados 23 anos, o mesmo continua atual. Nesse livro, ele afirma: “Quando se impede o livre-arbítrio, mais do que tolher a liberdade cristã, está-se roubando das pessoas processos de amadurecimento que lhes possibilitariam saber discernir o que é bom e o que deve ser reprovador”. Contudo, antes mesmo de Gondim, o apóstolo Paulo escreveu sobre esse fato e mostrou que muitos abandonariam a fé e outros se deixariam tolher pela imposição de outrem. Paulo disse a Timóteo:


O Espírito afirma claramente que nos últimos tempos alguns se desviarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a ensinamentos de demônios, que vêm de indivíduos hipócritas e mentirosos, cuja consciência está morta. Tais pessoas afirmam que é errado se casar e proíbem que se comam certos alimentos, que Deus criou para serem recebidos com ação de graças pelos que são fiéis e conhecedores da verdade. Porque tudo que Deus fez é bom, não devemos rejeitar nada, mas a tudo receber com ação de graças, pois sabemos que se torna aceitável pela palavra de Deus e pela oração (1 Tm 4.1-5). 

Quais são as lições que esse texto traz para as nossas vidas?

A primeira lição que o texto ensina é que surgirão pessoas de má fé que assumirão a liderança. Essas pessoas terão a capacidade de desviar os seus liderados, desvirtuarão as pessoas e as enganarão. Elas aparecem falando de Deus, mas seus ensinos e atitudes são demoníacas, ou seja, essas pessoas são agentes da maldade.


A segunda lição que o texto ensina é que essas pessoas tentarão tolher a liberdade. Paulo declara que a atitude dessas pessoas é autoritária, controladora e proibitiva. Elas são pessoas impostoras, que não amam e nem se preocupam com os demais, querem o poder e o controle e nada mais.


Por último, o texto ensina que é fundamental ter uma atitude de gratidão e oração. É fundamental receber tudo o que vem de Deus com um coração agradecido e é através da oração que tudo é purificado. Sendo assim, é fundamental não se deixar agrilhoar e ter um coração agradecido.


Tenha senso crítico, não se deixe agrilhoar por líderes enganadores, não se deixe levar, não siga ideias falaciosas, ou seja, como diz o povo, não seja “Maria vai com as outras”. Fique atento e tenha senso crítico, para não se deixar prender por esses líderes do mal.


99 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page