Buscar

O anúncio


Fui criado no Brasil em casa com amplo quintal e, por isso, morar em apartamento sempre foi algo angustiante. Contudo, nesse momento desfruto de uma casa que tem uma das vistas mais bela da cidade, o que me faz a cada dia parar e contemplar não apenas a cidade, mas os céus e o jardim. Deixo-me envolver pelo canto dos pássaros e como é bom vê-los todos os dias livres a passear pelo quintal. Portanto, a cada novo dia tenho que contemplar a beleza da cidade e da criação. Posso olhar o céu e toda a sua extensão e me deixar encantar com toda a beleza que há e é nesse processo de contemplação e admiração que posso juntar a minha voz com a do salmista afirmando que:


Os céus proclamam a glória de Deus; o firmamento demonstra a habilidade de suas mãos (Sl 19.1). 

Quais são as lições que esse único verso nos apresenta?


A primeira lição que aprendo com esse verso é que a criação não é obra do acaso. Olhar para o céu, contemplar toda a imensidão do cosmos e se deixar encantar por ele, nos leva a concluir que essa beleza toda, esse universo tem que ter sido criado por um Ser superior. Quem para e contempla a natureza e se deixa encantar por ela, dirá que ela é obra de Deus. Dessa maneira, só podemos dizer que a criação não é obra do acaso.

A segunda lição que aprendo com esse verso é que preciso aquietar para ouvir a mensagem da criação. Vivemos estressados, numa correria só e, por isso, deixamos de perceber as belezas que estão à nossa volta. Entretanto, o texto afirma que a criação proclama a glória de Deus e para que possamos ouvir essa mensagem devemos sossegar, aquietarmo-nos a fim de perceber a magnitude da criação e a soberania do Criador. Nesse sentido, o Senhor Jesus falou para que olhássemos os pássaros, os lírios e aprendêssemos a confiar n’Aquele que é o Criador e sustentador de todas as coisas. Silencie, tire um templo para contemplar toda a criação e deixe que ela testemunhe do Criador.

Por último, ao contemplar a natureza percebo o quão poderoso é Deus. O firmamento fala do poder de Deus e de toda a sua criatividade e inteligência. Olhar para a criação é reconhecer que não somos fruto do acaso, que há um sentido para a nossa existência. Os céus anunciam, eles manifestam toda a glória do Criador. Portanto, sossegue, tire um tempo para relaxar e contemplar a criação, permita que ela manifeste a glória do Criador.

Todos os dias, tanto pela manhã como no fim da tarde, eu tiro um tempo para contemplar a cidade e a vista que tenho daqui de casa e o silêncio ao meu redor, deixam-me maravilhado pelo canto dos pássaros, pela brisa que me envolve e assim permito que a criação fale-me do Criador.

103 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Negue-se