Buscar

O desafio de caminhar com Cristo



Há um texto no evangelho de Mateus que simplesmente me encanta e desafia, pois o mesmo mostra como deve ser o estilo de vida dos discípulos de Jesus. O texto é o seguinte: “E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles, e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor. Então, disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros. Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara.” (M. 9:35-38). O texto nos apresenta Jesus caminhando com os seus discípulos.

Mateus nos mostra todo o cuidado pastoral do Senhor Jesus e como Ele amava e se preocupava com o seu povo. Somos chamados para seguir o Mestre e caminhar com ele. Portanto, somos o povo do caminho e estamos na estrada da vida para percorrer cada cidade e povoado com o propósito de ensinar e pregar o evangelho do reino, mas também para curar as moléstias do povo.

Analisemos esse texto e o que ele nos ensina.

Quem caminha com Cristo precisa aceitar o desafio de ir ao encontro das pessoas. Sei que no momento não podemos fazer isso, mas o texto inicia afirmando que Jesus percorria todas às cidades e povoados que Ele ia ao encontro das pessoas, não ficava à espera que elas fossem ter com Ele. Jesus foi ao encontro delas. O Senhor deixou a sua glória e veio ao nosso encontro (Jo 1.1-4;14, Fp 2.5-8). Ele esvaziou-se, humilhou-se por amor de nós. Ele veio para estar com pessoas e viveu no meio delas. Ele sofreu fora dos portões (Hb 13.11-12). Ele levou sobre Si os nossos pecados e nos perdoou.

Quem caminha com Cristo é uma pessoa que está inserida na sociedade. O Senhor disse claramente que seus discípulos devem aceitar o desafio de estar inseridos na sociedade e fazer a diferença na mesma (Mt 5.13-16; 28.18-20).

Inseridos na sociedade, precisamos ensinar as pessoas. O termo utilizado é o mesmo que deu origem ao que compreendemos por didática. É manter contacto com as pessoas com o propósito de instruí-las e dar-lhes o conhecimento da doutrina, como também de pregar o evangelho do reino. O sentido é o de ser um arauto, alguém que proclama boas novas e além disso, precisamos ser agentes de cura. O Senhor nos leva ao encontro das pessoas para sermos agentes terapêuticos. Como seguidor de Cristo, devemos ser agentes terapêuticos, promotores de cura espiritual, emocional, física, psicológica. Precisamos ser engajados e beligerantes.

Quem caminha com Cristo deve ver as pessoas como realmente se encontram. Jesus viu as multidões. Este verbo tem como ideia o fato perceber, tomar cuidado da situação. O Senhor viu e compreendeu a real situação das pessoas. É bom entendermos que nem todas estavam a chorar. Nem todas estavam a passar por crise económica, mas ele as viu no seu verdadeiro estado. Ele as viu aflitas, exaustas e sem liderança. O Senhor as viu como pessoas perdidas. Portanto, o discípulo precisa olhar para as pessoas como elas realmente são. Devemos olhar para o lado de fora, devemos ir até elas e vê-las como pessoas carentes, aflitas em desespero e querendo alguém que as dirija e guie. Como pessoas que caminham com o Senhor, que seguem as suas pisadas, nós precisamos ver as multidões. Precisamos ter consciência do momento que elas estão a viver. Jesus viu as multidões e nós, temos visto e compreendido como elas realmente se encontram?

Quem caminha com Cristo deve manifestar compaixão. Jesus teve compaixão das pessoas. Compaixão é ser movido interiormente. É uma sensação que nos direciona ao outro. O Senhor sentiu a dor das pessoas e foi impulsionado a agir por não aceitar tal situação. Ele viu o verdadeiro estado das pessoas porque era sensível. Ele via além da aparência e nós somos chamados para ter esta mesma atitude. Precisamos ter compaixão das pessoas. Devemos ter dó por vermos as pessoas perdidas e carentes de salvação.

Quem caminha com Cristo precisa ter consciência da dimensão da obra e da escassez de obreiros. O Senhor Jesus diz que o campo é enorme e que os trabalhadores são poucos. Olhemos para a nossa cidade. Olhemos à nossa volta. Será que nós somos suficientes para realizar esta obra? O Senhor Jesus diz que não e mostra que há poucos trabalhadores e por serem poucos não podem perder tempo, é precisamos trabalhar com afinco.

Quem caminha com Cristo precisa ter as mesmas atitudes do Mestre. Portanto, caminhar com Cristo é estar disponível para o seu próximo.


#andar #Cristo #atitude

69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo