Buscar

O Deus que age


Os avanços científicos e os movimentos intelectuais, como também os políticos mais radicais, não conseguiram destruir a realidade de Deus. Contudo, não podemos deixar de negar que, para muitos, Deus deixou de existir. Isso aconteceu, pelo fato dessas pessoas não perceberem o agir de Deus na história. No livro, Quem precisa de Deus, Kushner afirma: “Um Deus que existe, mas que não interessa, que não interfere na maneira em que se vive, poderia também deixar de existir”. Deus age e Ele atua na história. O problema é que estamos fechando os nossos olhos para as manifestações de Deus. Kushner segue declarando que “Uma das coisas que os homens modernos parecem fazer melhor é apagar os fogos sagrado, aumentando o seu domínio e diminuindo o de Deus. Desconfio que, com isso, nos tornemos mais pobres”. Dessa maneira, o clamor do profeta Habacuque é totalmente atual e nos faz olhar para Deus e vê-lo presente e atuante. O profeta diz


Vejo Deus atravessar os desertos, vindo de Edom; o Santo vem do monte Parã. Interlúdio Seu esplendor envolve os céus, e a terra se enche de seu louvor. Sua vinda é radiante como o nascer do sol; raios de luz saem de suas mãos, onde está escondido seu poder. A peste marcha adiante dele, e a praga vem logo atrás. Quando ele para, a terra estremece; quando ele olha, as nações tremem. Ele derruba os montes perpétuos e arrasa as colinas antigas; dele são os caminhos eternos. Vejo o povo de Cusã em aflição, e a nação de Midiã treme de terror (Hc 3.3-7). 

Quais são as lições que aprendemos com esse texto?


A primeira lição que o texto nos ensina é que Deus age na história. Habucuque olhou para trás e viu o Senhor que foi ao encontro do seu povo, foi em seu auxílio para resgatá-lo. Habacuque viu o Deus que guiou o seu povo à redenção. Portanto, o profeta recorda o momento histórico do Êxodo e nos ensina que a fé se fundamenta na história e que Deus é o Deus da história e se manifesta nos eventos da história. Sendo assim, em qualquer tempo, Deus age e sai em defesa do seu povo.


A segunda lição que o texto nos ensina é que Deus é o soberano do universo. O profeta nos apresenta Deus como aquele que domina o cosmos. O Senhor se manifesta movimentando-se pelo cosmos, cheio de poder e autoridade. Portanto, o Senhor é apresentado como um guerreiro, que usa as forças da natureza e sai em defesa do seu povo.


Por último, o texto nos ensina que ninguém escapará ao juízo do Senhor. O profeta nos apresenta Deus como libertador e como juiz. Ele é o Senhor que vem para executar o seu juízo contra aqueles que agem impiamente. Devemos estar atentos aos sinais de Deus e percebamos que o Senhor vem para exercer juízo.


O profeta viu que o Senhor saiu para defender os seus. Que guardemos essa imagem e entendamos que o Senhor defende o seu povo. Sendo assim, sosseguemos e esperemos pois o Deus que age na história trazendo julgamento e justiça.

88 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo