top of page
Buscar

Quando falta integridade


Um dos grandes desejos que todo ser humano carrega é o da aceitação. Ele quer aprovação dos demais, quer fazer parte do grupo e ser aceito por todos e por isso, muitas vezes faz concessões para que isso seja uma realidade. Eis aqui o grande dilema da liderança, que é o mesmo de cada cidadão comum, a aceitação. Portanto, é nessa tentativa que abdicamos de coisas de suma importância. Isso fica muito claro no que Deus fala ao povo de Israel através do profeta Malaquias:


“Agora, ó sacerdotes, para vós outros é este mandamento. Se o não ouvirdes e se não propuserdes no vosso coração dar honra ao meu nome, diz o Senhor dos Exércitos, enviarei sobre vós a maldição e amaldiçoarei as vossas bênçãos;as tenho amaldiçoado, porque vós não propondes isso no coração. Eis que vos reprovarei a descendência, atirarei excremento ao vosso rosto, excremento dos vossos sacrifícios, e para junto deste sereis levados. Então, sabereis que eu vos enviei este mandamento, para que a minha aliança continue com Levi, diz o Senhor dos Exércitos. Minha aliança com ele foi de vida e de paz; ambas lhe dei eu para que me temesse; com efeito, ele me temeu e tremeu por causa do meu nome. A verdadeira instrução esteve na sua boca, e a injustiça não se achou nos seus lábios; andou comigo em paz e em retidão e da iniquidade apartou a muitos. Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens procurar a instrução, porque ele é mensageiro do Senhor dos Exércitos.
Mas vós vos tendes desviado do caminho e, por vossa instrução, tendes feito tropeçar a muitos; violastes a aliança de Levi, diz o Senhor dos Exércitos. Por isso, também eu vos fiz desprezíveis e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos e vos mostrastes parciais no aplicardes a lei” (Ml 2.1-9). 

Notem que os sacerdotes passam aceitar qualquer tipo de animal para o sacrifício. Abdicaram da pureza, de sua integridade, relaxaram. O texto afirma que os sacerdotes enfraqueceram sua moral e o ensino já não era a mesma coisa. Portanto, quais são as lições que esse texto nos apresenta?


A primeira lição afirma que o Senhor amaldiçoa os que não o honram. Os três primeiros versículos apresentam a decisão do Senhor e essa sentença foi porque os líderes foram negligentes no ensino e no modo como sacrificavam ao Senhor. Como resultado, os sacerdotes seriam amaldiçoados e, as suas bênçãos se transformariam em maldição. Agora, lembre-se que “para Deus os que ofereciam sacrifícios sem valor eram tão revoltantes que eles e seus sacrifícios deveriam acabar no depósito de esterco, longe da presença de Deus”. Sendo assim, não brinque com Deus. Leve Deus a sério!


A segunda lição mostra que o Senhor permitirá que caiamos em descrédito por termos errado e termos feito os outros errarem. Precisamos compreender que a mensagem da graça não é isenta do juízo. Os sacerdotes não viviam a Palavra do Senhor e, por isto, foram culpados pela queda de outros. Quando a liderança espiritual é corrompida, todo o povo se corrompe. Pessoas que não levam Deus a sério não podem orientar outras ao caminho do Senhor. Quem despreza o Senhor e passa a viver de aparência religiosa termina no descrédito do povo. O texto é duro. As palavras que o Senhor diz são pesadas, mas são palavras do Senhor. Ele diz: eu vos fiz desprezíveis e indignos diante de todo o povo. Os sacerdotes não guardavam a lei e faziam acepção de pessoas. Ou seja, não estavam preocupados em viver em obediência ao Senhor. Não se submetiam realmente ao Senhor e exerciam o seu ofício por obrigação, mas seus corações estavam longe do Senhor.


Por último, banalizamos o pacto que o Senhor tem feito conosco. Deus fez um pacto com o seu povo e esse fala-nos do sacerdote ideal, o qual é o que devemos imitar. Entretanto, a liderança que devemos exercer deve ser de paz. O nosso ministério deve promover a paz e o sentido do termo paz é sanidade, prosperidade, estabilidade e paz com Deus. É ser uma pessoa completa. Nosso desejo como líderes que conduzem pessoas é lutar para que elas sejam inteiras. É procurar fazer com que na vida de cada pessoa seja formado o caráter de Cristo.

Precisamos ter consciência de que se não temos levado Deus a sério todos os que vivem ao nosso redor estão em perigo. A bênção que lhes desejamos pode vir a tornar-se maldição. Avaliemos a nossa vida para que não nos tornemos o bombo da festa. Cuidado para que não nos tornemos desacreditados. Olhemos para nossas vidas para que não sejamos apanhados a negligenciar a Palavra do Senhor e a fazer acepção de pessoas.

56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page