Buscar

Siga-me



Jesus ressuscitou, apareceu aos discípulos. Restaurou Pedro, mostrando-lhe que continuava a confiar nele e desafiou a segui-lo, mas vamos permitir que o texto fale por si mesmo:


Pedro se virou e viu atrás deles o discípulo a quem Jesus amava, aquele que havia se reclinado perto de Jesus durante a ceia e perguntado: “Senhor, quem o trairá?”. Pedro perguntou a Jesus: “Senhor, e quanto a ele?”. Jesus respondeu: “Se eu quiser que ele permaneça vivo até eu voltar, o que lhe importa? Quanto a você, siga-me”. Por isso espalhou-se entre a comunidade dos irmãos o rumor de que esse discípulo não morreria. Não foi isso, porém, o que Jesus disse. Ele apenas disse: “Se eu quiser que ele permaneça vivo até eu voltar, o que lhe importa?” (Jo 21.20-23).

Esse diálogo surge após o almoço que o Senhor preparou para os discípulos. Foi depois de Pedro ter dito ao Senhor que o amava. O Senhor está caminhando com Pedro e o apóstolo olha para trás e pergunta desejando saber o que irá acontecer com a vida de João, mas o Mestre não diz. Vejamos as lições que podemos aprender com esse texto.

A primeira lição que aprendo é que o desafio da caminhada com Cristo é pessoal. Jesus diz a Pedro para não se preocupar com João. É algo estranho, pois Pedro está fazendo o que o Mestre havia dito para ele fazer, cuidar dos seus. Contudo, O Senhor mostrar que a caminhada é pessoal e que cada um precisa preocupar-se consigo mesmo.

A segunda lição diz que a prioridade da vida deve ser Cristo. O contexto nos apresenta a pesca, o almoço e a restauração de Pedro. Jesus levanta-se e chama Pedro e os dois seguem adiante. Tudo fica para trás, Pedro simplesmente segue o Mestre. Quando ele pergunta sobre o destino de João, Jesus responde que ele deve focar-se na caminhada e priorizar o seu relacionamento com o Mestre e não ficar questionando sobre a vida dos outros.

A terceira lição que aprendo sobre o desafio da caminhada com Cristo é o desprendimento. Pedro, o pescador deixa o barco, as redes, os peixes e os companheiros para seguir o Mestre. Desprender-se é aprender a caminhar e confiar no cuidado do Mestre. É tê-lo como prioridade de sua vida.

Jesus desafia Pedro a deixar tudo e segui-lo. Desprender-se é confiar naquele que nos chama a segui-lo. É saber que o Mestre toma conta de todas as coisas. Foi o que Pedro escreveu em sua carta às igrejas: “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1 Pe 5.7).

Deixe tudo e siga-me, foi o desafio de Jesus para Pedro, mas é também o desafio que é feito a nós, hoje. É essencial ouvirmos o chamado do Mestre dizendo: “Siga-me!”


#Jesus #ressuscitou #seguir

62 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo