Buscar

Sobreviva



Gosto muito da escrita de Harold Kushner. Ele tem a capacidade de escrever com simplicidade, sendo muito profundo e claro. Seus livros são esclarecedores e estão longe de possuir uma linguagem técnica, formal. Ele fala para pessoas como eu, gente que está acostumada com o feijão com arroz. O que me faz falar de Kushner, é que, enquanto estava refletindo sobre a vida do profeta Elias, lembrei-me de um livro dele, onde há um relato sobre esse profeta. Aproveito e sugiro que leiam esse livro maravilho intitulado Saber viver num mundo incerto: como vencer o medo das mudanças drásticas sem perder a alegria de viver, leitura fundamental para o momento atual.

O livro de 1 Reis narra a história de Elias (1 Rs 19.1-19), profeta que aparece na Bíblia tão humano e frágil como qualquer um de nós. É justamente isto que é magnífico na leitura da Bíblia! Ela mostra os nossos heróis sendo tão humanos e falhos como qualquer um de nós. Eles são cheios de temores e incertezas, mas apesar de tudo, se deixam usar por Deus. E o profeta se deixou usar por Deus, venceu os profetas de Baal, mas ao receber a mensagem de Jezabel, esposa do rei Acabe, encheu-se de medo, fugiu e pediu a morte. Sem forças, deitou-se e dormiu, o anjo do Senhor apareceu a ele e disse-lhe para que levantasse e comesse, assim ele faz, mas volta a dormir novamente e novamente é acordado pelo anjo que diz para que ele coma, pois a jornada é longa. Uma primeira lição que podemos observar nessa leitura é o cuidado físico que Deus tem com o seu servo. Deus permite que Elias durma, mas depois alimenta o profeta, renovando as suas forças.

Elias faz a jornada, vai para uma caverna e Deus chama-o e pergunta-lhe o que ele está fazendo ali, e o profeta responde falando de todo o descaso do povo e como estão tramando para matá-lo. E Deus chama-o para fora, para o cimo do monte. E aqui, fico com o que escreveu Kushner falando às pessoas de Nova Orleães, um ano depois do furacão Katrina. Ele declara: “Contei às pessoas a história de Elias no monte Sinai, como o profeta não encontrou Deus na tempestade, nem no terremoto, nem no fogo, mas na voz mansa e delicada que lhe disse para regressar a casa porque havia coisas que ele podia fazer. Ao seu grito angustiado de «Porquê», Deus não respondeu com explicação, mas com um plano. É isso que devemos fazer depois de uma tragédia. Não a explicamos. Não a justificamos. Sobrevivemos a ela e continuamos a viver, e procuramos uma forma de erguer de novo a nossa vida”. A segunda lição é do consolo de Deus através de sua voz suave e o redirecionamento da vida. Não é hora de desistir, mas de regressar e viver.

Elias regressa e vai cumprir sua missão, sabendo que não está sozinho. Deus fala para o profeta regressar e partilhar a sua vida e ir ao encontro das pessoas. Aqui aprendo a terceira lição é não fechar-se para os outros, se encaramujar. Elias foi para a caverna, virou às costas a tudo e todos. Fique junto dos seus e cumpra a tarefa da sua vida.

Cuide da sua saúde física, não desista da caminhada, não se feche encaramujando-se. Fique junto dos seus e desfrute da companhia deles, sem questionamentos, com resiliência e fé, sobreviva e viva.


#vida #viver #conselhos #fé

99 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Negue-se