Buscar

Uma entrega chamada amor



O cristianismo é relacional e, a fé cristã se expressa com ações e atitudes em relação ao próximo. Portanto, a essência do cristianismo reside no amor e devemos entender que o amor não é sentimento, mas envolve sentimento. Contudo, o amor é uma ação positiva em relação ao outro. Aquele que se afirma como cristão, deve amar o seu semelhante. O apóstolo João, quando escreveu sua primeira epístola, tratou da ética cristã, de como devem viver aqueles que se afirmam ser filhos de Deus. Dirigindo-se aos seus leitores ele afirmou:


Esta é a mensagem que vocês ouviram desde o princípio: que amemos uns aos outros. Não sejamos como Caim, que pertencia ao maligno e assassinou seu irmão. E por que o assassinou? Porque Caim praticava o mal, e seu irmão praticava a justiça. Portanto, meus irmãos, não se surpreendam se o mundo os odiar. Se amamos nossos irmãos, significa que passamos da morte para a vida. Mas quem não ama continua morto. Quem odeia seu irmão já é assassino. E vocês sabem que nenhum assassino tem dentro de si a vida eterna. Sabemos o que é o amor porque Jesus deu sua vida por nós. Portanto, também devemos dar nossa vida por nossos irmãos. Se alguém tem recursos suficientes para viver bem e vê um irmão em necessidade, mas não mostra compaixão, como pode estar nele o amor de Deus? Filhinhos, não nos limitemos a dizer que amamos uns aos outros; demonstremos a verdade por meio de nossas ações (1 Jo 3.11-18). 

Quais são as lições que aprendemos com esse texto?


O texto ensina que devemos cultivar relações amorosas. Portanto, o cristão é aquele que ama o seu semelhante. A verdade é que só podemos amar, porque fomos amados primeiro. João diz que devemos amar uns aos outros, Halík afirma: “A experiência mais importante, mais necessária para a vida e para o desenvolvimento saudável de uma pessoa, é sentir que é (ou que foi) amada. Essa é a única verdadeira aprendizagem do amor; a única forma de aprender amar é deixar que o amor nos «infete». Alguém que não é amado nunca conseguirá amar”. O cristão é amado por Deus e deve no seu viver demonstrar esse amor na relação com o seu semelhante.


O texto também ensina que o amor é a fonte de vida, ou seja, quem ama tem a capacidade promover vida para os outros. Portanto, o desafio que o cristão tem é de amar como Cristo amou e, se assim é, cada um deve se doar ao outro de maneira positiva fazendo com que o outro tenha uma vida plena.


Por último, o texto ensina que o amor faz com que a pessoa manifeste o amor de forma prática e não teórica. O amor se manifesta em ações e atitudes, pois foi através da entrega de Jesus que o amor se manifestou a cada um de nós.


O amor deve ser a força motriz de nossas vidas. Devemos recordar que existimos para amar a Deus, pois o Senhor é o objetivo máximo e supremo da nossa existência. Sendo assim, que amemos a Deus, com atitudes positivas em relação ao nosso semelhante, pois o amor é um ato de entrega.

69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo